Literatura

Desc

Itens 13-24 de 26

por página
Ver como Grade Lista
  1. No Colo das Iabás
    Neste belo livro, resultado de tese de doutorado, a autora analisa em profundidade o fato de na literatura masculina a maternidade aparecer muito pouco, sobretudo a de mulheres negras. Eu diria etpour cause, já que os homens nunca a enfretaram verdadeiramente. A autora pesquisa essa ausência importante e se pergunta, imitando a famosa pergunta de Sartre, quando de sua visita ao Brasil: "onde estão as mães negras na nossa literatura?" A seguir, analisa como aparecem as mulheres negras na literatura, ora como a mulata apetitosa e estéril ou a negra como um animal de carga ou ainda a mãe preta servil que "atendem ao desejo do imaginário patriarcal" Saiba Mais
  2. Palavras Amargas
    Max brinca com o gênero conto, como uma criança com um aparelho eletrônico novo, ele experimenta os muitos tipos: o conto regionalista, o moderno, o parafrásico,, o psicológico, o policial, ...e vai mais além, inova a narrativa, ousa e encanta. Saiba Mais
  3. Crônicas Absurdas de Segunda
    Crônicas Absurdas de Segunda, de Raymundo Netto, é, em sua maioria, uma seleção de textos do autor publicados, entre 2007 e 2010, no caderno “Vida & Arte” do jornal O POVO. Neles, Netto visita e apresenta a cidade, a reconhece e a provoca por meio da fala (e dos sentimentos) de seus escritores, principalmente os cronistas, contemporâneos ou não, que encontra em bancos de praça, nos ônibus, em parques, nas casas mutiladas, cemitérios ou em meio a desastres e hecatombes de proporções aparentemente absurdas.A obra, ganhadora do Edital de Incentivo às Artes da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, é edição comemorativa dos 10 anos de publicação de sua primeira obra, o romance Um Conto no Passado: cadeiras na calçada, de seu ingresso na literatura e de 8 anos que escreve para o jornal. Saiba Mais
  4. A Primeira Esquina
    Esta coletânea de crônicas fala da “vida ao rés do chão”. Captada pelo cronista ganha ares de coisa legítima, carregada de significações. É assim que a crônica alça voo do jornal – competindo com o farfalhar dos múltiplos temas e textos – e consegue chegar ao livro intacta. É móvel, maleável, nasceu fluida, nunca ligou para gênero e regras passageiras. Airton Monte é cronista da mais poética vida besta. Tornou-se cronista da cidade, das suas esquinas, dos seus bares e incompreensões. Como poeta, Airton Monte cultivou a crônica do amor. Saiba Mais
  5. Contos de Travessia
    Coletânea de textos de jovens autores. Entre seis contos, há dois fragmentos de romance. O trabalho começou com um curso de Escrita Criativa, ministrado pela escritora Socorro Acioli, no Espaço O POVO de Cultura & Arte, em 2013, em Fortaleza. Muitos dos personagens que povoam as narrativas desta obra tomaram corpo, sofreram adaptações, foram lapidados, ganharam voz. Contos de Travessia é o resultado desse trabalho que une imaginação, labuta e uma boa dose de talento. Saiba Mais
  6. Rachel de Queiroz: Do Nordeste ao Infinito
    O livro reúne crônicas de Rachel de Queiroz publicadas entre 1940 e 2002 que traduzem o Nordeste e o sertão para os brasileiros. A vida na fazenda, costumes sertanejos e o cotidiano são traduzidos em palavras que refletem o amor da autora por suas origens. Algumas personalidades importantes, como José de Alencar, Euclides da Cunha e Moreira Campos, estão presentes nessa leitura cheia das memórias de Rachel de Queiroz. Saiba Mais
  7. Existe Outra Saída, Sim
    O livro reúne algumas crônicas escritas por Rachel de Queiroz que foram originalmente publicadas no jornal O POVO. A percepção dos fatos da vida cotidiana do País é retratada de forma concisa, característica da autora. Ao trabalhar os acontecimentos que toma por tema, Rachel procura analisá-los e expor suas próprias conclusões. Saiba Mais
  8. Rachel de Queiroz: A Lua de Londres
    Seleção feita pela escritora Ana Miranda de crônicas escritas por Rachel de Queiroz entre 1928 e 1988. São crônicas de viagem, tiradas da memória, causos vividos e perfis de personagens que Rachel desenha com a tinta e o pincel de uma linguagem primorosa, adequada ao tema e tratada com o espírito crítico que seria sua marca de literatura pela vida afora. Saiba Mais
  9. A Fome
    A Fome
    R$58,30
    Primeiro romance e primeira obra, em livro, de Rodolfo Teófilo (1853-1932). Pode ser considerado um dos mais chocantes livros de ficção de Rodolfo Teófilo. Segundo José Castello, “um dos mais fortes romances da Literatura Brasileira”. Na obra naturalista, a paisagem da seca (1877-1878) de um Nordeste abandonado e heróico é retratada por meio de um panorama de desnutrição, abandono, miséria e morte, com forte apelo social. Um clássico de um autor que consegue, nos dias atuais, o reconhecimento que lhe foi negado no passado. Saiba Mais
  10. Terra de Sol
    Terra de Sol
    R$45,10
    Neste ensaio de síntese, Gustavo Barroso liberta o Ceará e o Nordeste da visão romântica. O cenário que se impõe aqui é o da terra e nele o que domina é o homem, personagem único sob suas várias facetas. Terra de Sol, publicado em 1912, trouxe de imediato fama e reconhecimento ao então jovem escritor cearense Gustavo Dodt Barroso. Fascinante mosaico de impressão e observações sobre a natureza nordestina, sua cultura e seus viventes - homens e bichos - o livro foi escrito num estilo personalíssimo, no qual ao efeito sonoro da prosa associou-se o poder imagético da palavra. Saiba Mais
  11. Os Espantos
    Os Espantos
    R$53,35
    Este livro é um convite ao susto no bom sentido e uma tentativa de celebrar o espanto saudável e a surpresa do humor. As crônicas aqui reunidas foram inicialmente publicadas ao longo de dois anos no jornal O POVO. A sua retomada agora, em formato de livro, leva ao leitor a cronista Tércia Montenegro. A leveza, o passeio por diversos temas, triviais ou importantes, desde que suponham mistério, compõe a marca de Os Espantos. Com interesse de fugir ao previsível e à mesmice das rotinas, ela mergulhou num território de liberdade que envolve preferencialmente as artes. Saiba Mais
  12. O Vendedor de Judas
    O vendedor de Judas, livro de contos de Tércia Montenegro, revela uma escritora sensível aos dramas da condição humana. Os personagens que habitam suas histórias são pessoas simples envolvidas em situações comuns ou inusitadas, mas acima de tudo reais na sua fé ingênua, na obsessão amorosa, na dor, no sublime, no patético, na solidão e nas múltiplas facetas que possa assumir o drama humano. E ao compreender esses seres, nossos semelhantes, a que sua arte de contar dá vida, essa contista de enormes possibilidades nos faz lembrar, lendo-a, que ver bem não é ver tudo: é ver o que ninguém consegue ver. Saiba Mais
Desc

Itens 13-24 de 26

por página
Ver como Grade Lista
To Top